Quem nunca comprou uma peça pelo toque que atire a primeira pedra. Um bom observador pode notar um comportamento comum entre as mulheres: o de passar a mão no tecido para sentir a textura. E nem é preciso ser conhecedora do mundo têxtil. Se você comprou alguma roupa e está em dúvida se ela é de seda ou poliéster, fique tranquila. Você não é a única. Os dois tipos de tecidos oferecem vantagens e desvantagens e estão presentes em uma variedade de modelos em plataformas de moda feminina como a Shafa.

A sensação que o tecido oferece ao corpo pode ser tão agradável quanto a própria beleza da peça. Seja de seda ou poliéster, ambos podem oferecer pontos positivos e negativos. A diferença é que neste post você vai entender mais profundamente a diferença entre cada tecido na hora de comprar.

Poliéster: o tecido democrático que virou sinônimo de versatilidade

Calças, camisas, vestidos, lenços. O tecido poliéster está mais presente nas nossas vidas do que podemos imaginar. Para fazer um teste rápido, experimente olhar a etiqueta da roupa que você veste ou abra o armário rápido e tente identificar as peças. Algumas provavelmente terão poliéster em sua composição. 

Este é um tecido sintético, produzido a partir do petróleo, utilizado para diversas finalidades.  O poliéster está entre os principais tecidos usados na indústria têxtil e isso não acontece por acaso. Conheça as principais vantagens:

Resistência: suas fibras são 20 vezes mais resistentes que a viscose e seu aspecto dificilmente se altera diante da umidade, calor e outros agentes externos. Por isso, uma peça de poliéster pode durar anos.

Versatilidade: apesar de ser item dominante nos looks como vestidos e saias, este tecido também está presente em acessórios e itens do dia a dia, como cortinas, toalhas e até acabamentos de móveis e estofados. 

Elasticidade: esta peça é perfeita para quem adora uma praticidade. Ela dificilmente amassa e aceita bem qualquer tipo de estampa.

Reciclável: apesar de ser sintética, esta peça pode ser reciclada da mesma maneira que os plásticos e garrafas pets.

Bem, como nem tudo são flores, o poliéster também oferece desvantagens. A principal é o calor. Assim como outros tecidos sintéticos, ele não absorve a temperatura e nem promove troca de calor. Por isso, pode deixar a peça mais quente que o normal. A outra desvantagem é o fato de ser produzido de petróleo, uma fonte não renovável, cujo o processo de fabricação pode oferecer poluentes.

Seda: a obra-de-arte da natureza adotada pela moda

Talvez nem todo mundo sabe, mas aquela blusa caríssima de seda que você tem no guarda-roupa contêm fios formados por um raro e trabalhoso processo de fabricação do bicho da seda. Justamente por isso, a seda é considerada um tecido natural e tem muitos motivos para fazer os olhos das mulheres brilharem.

Maciez: quem tem maior sensibilidade ao tato provavelmente conhece uma peça de seda assim que tocá-la. Ela garante maior conforto para a pele.

Durabilidade: este é o tipo de peça que vale o investimento. Ela dura muito. Por isso, vale à pena escolher um modelo atemporal para que você possa usar por anos.

Leveza: as fibras são muito delicadas e por isso, qualquer peça de seda é leve.

Frescor: assim como outros tecidos naturais, as peças de seda garantem maior respiração da pele e são perfeitas para serem usadas nos dias mais quentes.

Como vimos, os dois tipos de tecidos possuem vantagens e desvantagens. Na hora de comprar, sempre veja a etiqueta e nas plataformas virtuais, observe as descrições das peças. Na Shafa, você encontra opções tanto de poliéster quanto de seda. Acesse e escolha seus novos looks.